"Uma pessoa vale mais que o mundo" (Santa Maria Eufrásia)

Chamo-as pelo seu nome | Quero ser toda de Nosso Senhor


  • galeria

Isaura nasceu na Freixianda, numa terra próxima de Fátima.

Ainda era criança quando os Padres Franciscanos foram à terra fazer uma missão. Falaram da vida sacerdotal e religiosa. Nessa altura alguns rapazes lá da terra ingressaram no seminário e algumas jovens entraram no convento. Isaura ainda era muito novita, não percebia muito bem o que significava ser religiosa. O certo é que um destes franciscanos conversou com o seu irmão mais velho, convidando-o para ir para o Seminário. Mas ele não foi porque achava que não tinha vocação. Isaura ficou cheia de pena e no seu coração pensava que se fosse rapaz teria ido para o seminário. Dizia ela: “Eu queria ser toda de nosso Senhor, mas pensava que só os rapazes é que podiam consagrar-se a nosso Senhor”.

Um dia, uma amiga da Acção Católica ofereceu-lhe um opúsculo com a história de S. Teresinha do Menino Jesus. Enquanto estava a ler toda entusiasmada aquela folhinha, um vizinho, que ainda era considerado parente, viu e disse-lhe: “O que andas a ler? Tenho lá em casa um livro em condições com a história desta Santa”. Imediatamente foi buscá-lo e trouxe-lhe “História de uma Alma”. Diz a jovem: “Li e reli aquele livro e então percebi que sendo religiosa eu poderia ser toda de nosso Senhor”.

Isaura começou a pensar em ir para o Carmelo de Fátima, e falou com os pais. Estes disseram que não concordavam e que além disso, não davam autorização aos filhos para casar nem ir para a vida religiosa antes dos 21 anos. Entretanto, a madrinha (ensaiada pela mãe de Isaura) quis ter uma conversa séria com a afilhada. Aconselhou-a a preparar o enxoval e a pensar no matrimónio. A jovem levou muito a sério os conselhos da madrinha e pouco tempo depois iniciou um namoro. No entanto, uma inquietação surgia naquele coração. Queria ser toda de nosso Senhor e não sentia atracção pela vida matrimonial. Conversava com o seu confessor mas nunca tinha falado dessa inquietação porque receava que ele lhe dissesse que não tinha vocação para a vida religiosa. Tinha que resolver de uma vez por todas o que fazer da vida e resolveu fazer uma novena a Nossa Senhora de Fátima para que lhe mostrasse qual a vocação a que o Senhor a chamava.

Era o quarto dia da novena, estava ela na Eucaristia e o Evangelho falava das virgens loucas e das prudentes. Nesse momento, diz ela: “Tive uma certeza tão forte que até hoje não me arrependi”. Fui para casa e escreveu ao namorado a dizer que não queria continuar a namorar mas não deu mais explicações. Resolveu conversar com o confessor porque não aguentava mais aquela angústia. Conta ela: “Se ele dissesse que sim, era a vontade de Deus. Se fosse um não, deixaria de pensar no assunto e ficaria tranquila”.

O confessor compreendeu e disse-lhe que achava que ela tinha vocação para a vida religiosa. Perguntou-lhe: “A menina já pensou para onde gostaria de ir?” “Respondeu-lhe a Isaura: “Gostaria de ir para o Carmelo”. Disse-lhe ele: “Para o Carmelo não, porque a menina tem vocação para a vida apostólica. Conheço uma Congregação que têm clausura mas também têm vida apostólica. Têm uma casa em Coimbra e até estão duas jovens daqui da terra”.

Isaura via aproximar-se a maior idade e tinha que falar aos pais da sua decisão. Eles continuavam renitentes mas ela não desistiu. Perguntou ao pai se por acaso quisesse regressar se eles a aceitariam de novo. Respondeu-lhe que as portas estavam sempre abertas.

A 23 de Agosto de 1941 Isaura viajou de comboio até Coimbra, onde a esperavam duas religiosas do Bom Pastor, e de lá seguiu para Vila Nova de Gaia, para a Casa de Formação. 

“Ser toda de nosso Senhor”! Um lema de uma vida que já dura 94 anos e que certamente continuará pelo resto da sua vida até se encontrar com o seu Senhor. É a nossa Irmã Maria da Conceição Gama, que ainda hoje afirma que gostaria de ser Carmelita, mas se voltasse a ser jovem, entraria de novo no Bom Pastor. Isto confirma que o Senhor não engana ninguém, e quando Ele chama é porque tem uma Missão para nós.



10 de Setembro de 2013

0 comentários








enviar »  
  • BEATA MARIA DO DIVINO CORAÇÃO

    [ver mais]

  • 150º aniversário da Beata Maria do Divino Coração

    [ver mais]

  • Beata Maria Droste

    No dia 13 de Fevereiro de 1964,< ...
    [ver mais]

  • Festa de Santa Maria Eufrásia Pelletier

    Este ano, no dia 24 de Abril, vamos celebrar a [ver mais]

pensamento
"Jesus gosta que convivamos com Ele como um filho com o seu pai". (Beata Maria do Divino Coração)
identidade | a história que se faz | em missão | fotos | notícias | chamo-as pelo seu nome | partilha | links | encontros | contactos
Site com resolução de 1024x768 | Todos os direitos reservados